quarta-feira, fevereiro 28, 2007

Senhores do destino mundial

Cruel, aliás de uma crueldade atroz. É assim que resumo o filme "The Good Shepperd, de Robert de Niro. A história da CIA (Agência Central de Informação) revela que os destinos do mundo estão nas mãos de pessoas frívolas, duras, cruéis, sem coração e para quem o "eu" é, de facto, o centro do mundo. "Confiança" é uma palavra que não existe no vocabulário dos agentes desta instituição. "Desconfiar de todos e não confiar em ninguém" é este o lema que os leva a agir e defender aquela que é a sua causa: os Estados Unidos da América. São pessoas despojadas de sentimentos e demasiado severas para consigo, com os seus, com a vida e com os destinos que podem estar nas suas mãos.

O elenco impõe respeito senão vejamos: Matt Damon, Angelina Jolie, Robert de Niro, William Hurt e Alec Baldwin. E para os mais cépticos não se trata apenas do desfile na passadeira vermelha à entrada dos Óscares. Cada um destes actores dá vida a personagens que já foram pessoas reais, o que torna a visão da história mundial, tal como a conhecemos, assustadora e arrepiante. O facto de transmitirem estas sensações é a prova de que desempenham os seus papéis de uma forma realista e credível.


Saudações virtuais

Ficha técnica


O Bom Pastor

Título original: The Good Shepherd

De: Robert De Niro

Com: Matt Damon, Angelina Jolie, Alec Baldwin

Género: Dra, Rom, Thr

Classificação: M/12

Estúdios: Universal PicturesEUA, 2006, Cores, 167 min.

argumento

Realizado por Robert de Niro, é a história do nascimento de uma das mais famosas e influentes agências de espionagem: a CIA - Agência Central de Informação. Uma história sobre o valor do segredo e do empenho e sobre um homem que sacrificaria tudo pelo seu país. Edward Wilson (Matt Damon) é um homem que aprecia o sigilo e a discrição, que lhe foram incutidos desde a sua infância. Estudante sedento de conhecimento em Yale, é recrutado em 1939 para aderir à sociedade secreta Skull & Bones. A mente acutilante de Wilson, a sua imaculada reputação e o seu credo sincero nos valores da América fazem dele o principal candidato a uma carreira em espionagem. É então recrutado para trabalhar nos OSS, o percursor da CIA, durante a II Guerra Mundial. Esta decisão irá alterar a sua vida, bem como o mapa geopolítico dos nossos dias, à medida que Wilson e os seus companheiros, membros do clube secreto, criam a mais poderosa agência secreta do mundo.
PÚBLICO.PT

3 comentários:

Elora disse...

Fiquei mesmo com muita vontade de ir ver. Talvez para a semana.

BlueAngel disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
BlueAngel disse...

elora,

um aviso: tem algumas imagens menos agradáveis, mas vale bem a pena. É uma gande história e dolorosamente verdadeira!