domingo, abril 22, 2007

Excelente sátira política e thriller assim-assim

O Caimão

Uma bela paródia ao senhor Berlusconi e às suas trapalhadas políticas. Nanni Moretti brinda-nos mais uma vez com um filme exemplar onde as diferentes temáticas se encadeiam de forma sublime dando à película o ritmo sequencial necessário e ideal. Nada maçador e com temas bem actuais à mistura, eis um filme que me encheu o olho. Gostei, particularmente, do diálogo de regresso no dia no campo, simplesmente hilariante. Este filme é a prova de que quando existe dignidade nada nem ninguém pode derrubar uma pessoa e óbvio que não falo do Berlusconi, mas do personagem principal do filme.

Um perfeito estranho

Há assuntos incomodativos e quando esses assuntos chegam às mãos dos jornalistas as consequências podem ou não ser graves. É isto que este thriller pretende provar ou pelo menos é isso que nos leva a pensar. Mistério e investigação andam de mãos dadas durante toda a trama, mas será que aquilo que vemos é a realidade? Será que estamos a ser levados pelo personagem principal ou pelos olhos do realizador? Uma história muito bem pensada, mas com um final muito a despachar e demasiado rápido apesar de surpreendente. E vocês ayé onde iriam para esconderem um segredo? E será que se consegue escondê-los ou há sempre uma alma que sabe tudo?

Saudações virtuais

Fichas Técnicas

O Caimão

Título original: Il Caimano

De: Nanni Moretti

Argumento: Nanni Moretti

Com: Silvio Orlando, Margherita Buy, Jasmine Trinca

Género: ComDra

Classificacao: M/12

Estúdios: BAC Films, France 3 Cinéma FRA/ITA, 2006, Cores, 112 min.

Argumento

O último filme de Nanni Moretti, uma metáfora sobre a Itália contemporânea, tornou-se num êxito de bilheteira no país, tendo estreado dias antes das eleições que afastaram do poder Berlusconi. É a história de um produtor em falência profissional e sentimental, Bruno Bonomo, que tem um passado de produtor de filmes de série Z com títulos inspiradores como "Os Mocassins Assassinos" ou "Maciste vs. Freud". Mas agora não consegue arranjar financiamento para o seu próximo projecto, "O Regresso de Cristóvão Colombo". Estrangulado pelas dívidas e fraquezas, com o casamento em risco e os filhos perdidos, Bruno perde o norte. É aí que o seu caminho se cruza com o de uma jovem realizadora que lhe entrega um guião, "O Caimão". A princípio Bruno pensa que é um "thriller" musculado, mas apercebe-se numa segunda leitura mais atenta - se bem que um pouco tardia - que se trata de um filme sobre o Presidente Silvio Berlusconi. Bruno já não pode recuar e vê-se obrigado a cumprir o planeado, encontrar o actor principal, enquanto tenta recolar as peças da sua vida conjugal. No entanto, em todo este novelo de erros e dificuldades, começa a nascer um novo entusiasmo em Bruno Bonomo: o da afirmação da sua dignidade. Este homem para quem tudo estava acabado encontra em si a energia para levar até ao fim um projecto que começou por acaso, mas que também ele acredita agora necessário tornar realidade.

Um Perfeito Estranho

Título original: Perfect Stranger

De: James Foley

Com: Bruce Willis, Halle Berry

Género: Dra, Thr

Classificacao: M/12

Estúdios: Revolution Studios

EUA, 2007, Cores, 109 min.

argumento

Quando a repórter Rowena (Halle Berry) descobre que o assassinato da sua amiga pode estar relacionado com o poderoso executivo Harrison Hill (Bruce Willis), tenta infiltrar-se, construindo outras identidades, com a ajuda do seu sócio Miles. Fazendo-se passar por Katherine, uma trabalhadora temporária da agência Hills, e por Verónica, uma rapariga com quem Hill namorisca na Internet, Rowena cerca a sua presa por todos os lados, mas acaba por descobrir que não é a única que assume várias identidades. PUBLICO.PT

3 comentários:

LBG disse...

E vocês ayé onde iriam para esconderem um segredo? Ayé? O que é ayé?

the first lady disse...

Tu és do pior, LBG!!!! É que não te escapa nada!!! Nos dias que correm parece-me ser cada vez mais difícil manter um segredo... no entanto, prefiro acreditar que será sempre possível... Sem segredos o que será da nossa intimidade?

BlueAngel disse...

lbg,

quem nunca deu uma gralha que atire a primeira pedra, 'tá? Não fui eu que escrevi "pique os olhos", pois não?

the first lady,

sabes como é quando as pessoas escrevem em jornais de referência, enfim... humpf, para ele. Tens razão sem segredos o que será da nossa intimidade, mas até onde vamos para esconder um segredo?