quinta-feira, maio 31, 2007

Imaginação

Hoje proponho-vos um jogo.

Imaginem que estão no vosso local de trabalho a fazer aquilo que devem, ou seja, a trabalhar e a cumprir com as vossas funções. Imaginem que o telefone toca e do outro lado está o vosso superior hierárquico, neste jogo esta personagem coincide com o patrão. Imaginem que desata num chorrolho de ofensas MENTIROSAS ao vosso trabalho, que utiliza uma linguagem desapropriada (a palavra "merda" incluída) e num tom de voz tão alto que se ouve num raio de milhares de quilómetros. Imaginem que com a maior das calmas as únicas coisas que vos ocorre dizer são "Sr. Y não lhe admito esse tipo de linguagem Nunca fui mal-educada consigo. Proponho que desligue o telefone e me volte a ligar quando estiver mais calmo". Imaginem que mesmo assim ele continua e imaginem que repetem o mesmo discurso. Imaginem que a conversa termina ali. E, imaginem ainda que nos dois telefonemas seguintes do Sr. Y ele consegue falar calmamente e pronunciar as palavras "se faz favor" e "obrigado". Imaginem que até ficam minimamente satisfeitos. Imaginem que colegas, familiares e amigos vos dão os parabéns por tal atitude. Porque ninguém tem o direito de maltratar ninguém e o tempo da "Outra Senhora" já lá vai.

Agora imaginem que isto tudo não foi ficção. Imaginem que aconteceu realmente. Imaginem que aconteceu comigo. Imaginem que, INFELIZMENTE, este é o país real.

Gostaram do jogo? A imaginação é uma coisa prodigiosa, não é? Leva-nos a caminhos rocambolescos, não concordam? Mas e se este jogo for real?

Saudações virtuais

9 comentários:

LBG disse...

I've seen all the movie. No comments. Fizeste bem. Parabéns! Tou orgulhoso!!!!

BlueAngel disse...

lbg,

OBRIGADA, amigo suíço!!! :-) Bem jogado! :-)

Carina disse...

Há muito tempo que deixei esses filmes para trás, mas ao ler este teu post consegui visualizar a situação inteirinha. Fizeste tu mt bem em mostrar ao Sr. que o respeito é mt bonito e q se os pais dele não lho ensinaram tu n tens culpa, pq a ti os teus ensinaram-te e bem!
Ele precisa é de quem lhe faça frente... força aí!
Bjs p ti e p quem aí está que ainda é "do meu tempo" (sei q já são poucos... e compreende-se pq!)

AMAFAS disse...

Eu passava a levar uma caçadeira de canos serrados para o posto de trabalho. Pelo sim, pelo não! Só para grelhar as salsichas ao almoço...

Empregada de mesa disse...

Isso mesmo! Foi essa a educação que eu te dei filhota! hehehe!

Fizeste muito bem! Agora esse sr. Y... grrrr grrrr grrrr

e tantos srs Y que há por aí...

Elora disse...

Grande Angel! Assim é que é, nada de descer de nível. Parabéns!

abox disse...

eu consigo muito bem jogar este jogo...
e hoje parecia que a minha manhã ia acabar mais ou menos assim...
não aconteceu porque evitei telefonar ao meu chefe...

BlueAngel disse...

carina,

quiçá os pais não lhe deram e ele não soube aproveitar? Infelizmente, as pessoas pensam que o dineiro compra tudo e, de vez em quando, enganam-se redondamente. Somos poucos, mas aceitamos de bom agrado e com ESPERANÇA de que em breve sejamos nenhuns desse grupo de outros tempos. :-) Continua a aparecer nesta "casinha" :-) beijocas larocas

amafas,

e bom jeito me dava. Como levo sempre almoço de casa sempre o comia mais quentinho. :-) Obrigada pela sugestão!

empregada de mesa,

mãe, eu não quero que digam mal dos meus pais como fez ali a Carina. :-) Por isso, sigo os exemplos que aprendi! :-) Infelizmente, alguns desses Srs. estão bem debaixo da alçada de Deus, não é?

elora,

obrigada! Agora, imagina que estamos a falar do dono de uma das maiores empresas de comunicação social deste país. Pois é.... :-) Tudo no campo da imaginação, claro está... :-)

abox,

desde que não tenhas adiado o problema. Isso é que é pior, porque mais tarde ou mais cedo a bomba rebenta. Entendo-te, porque sempre que posso evita momentos desgradaveis.

O Mafarrico disse...

Querida amiga, posso não te ter dado essa impressão quando me contaste(ssshhh) esse episódio, mas estou muito orgulhosa de ti, não só pela atitude, mas pela força que tens em ti (e a coragem). Nunca devemos deixar de tentar mudar o mundo, mesmo que pareça dar poucos frutos. Acima de tudo, devemos tentar manter a dignidade de forma pacífica e dizendo não aos conflitos. Com amizade,

O Mafarrico

P.S.: Voltei... e de consciência "remodelada"!!!