sexta-feira, janeiro 26, 2007

Nostalgia

Em tempos que já lá vão trabalhei em redacções, animadissímas e com prazos apertados (estávamos em fecho de edição constantemente), nas quais o resultado final era sempre cumprido e, regra geral, do agrado de todos os intervenientes. Vários foram os temas que passaram por estas mãos e por esta mente. Desde bicicletas a motos passando por gravidez, bebés e saúde, destes dedinhos já saíram muitos textinhos que me deram muito prazer fazer e num caso até deram origem a tema para um programa de televisão (algo de que muito me orgulho!).

Depois, por contingências da vida, fui parar a uma área editorial menos mediática, mas na qual o desempenho das minhas funções muito me agrada. Tenho nesta altura de referir que a equipa com quem trabalho directamente me é muito querida e isso facilita as tarefas que tenho de desempenhar diariamente.

Nos últimos tempos, por obra propositada, plantou-se na minha sala de trabalho um energúmeno cuja única função é ser "bufo" da entidade patronal. Contasse ele verdades quando cumpre esse cargo do qual foi incumbido e tudo estaria bem e feliz. Acontece que a verdade dele não é a verdade verdadeira (passe a expressão), o que acaba por criar um ambiente hostil e "de cortar à faca" naquela sala. Nada com que não se possa viver, porque quem não deve não teme.

Por razões de trabalho, obviamente, hoje tive de ir à redacção de uma revista (curiosamente uma das que mais vende no nosso país) e sabem do que gostei mais? Do ar livre e puro que ali se respirava, das gargalhadas e dos risos, das conversas entre colegas sobre trabalho ou não, enfim... De um bom ambiente de trabalho sem desconfianças e inspectores frustrados da PJ, armados em competentes e profissionais. Hoje a nostalgia caiu sobre mim, mas uma nostalgia boa. Porque me lembrou tempos em que fui muito, mas muito feliz no e com o trabalho. Sei que estes dias voltarão e rapidamente, mas hoje foi assim.

Saudações virtuais

5 comentários:

scorpiowoman disse...

Ei! Essa do energúmeno paga direitos de autora! É desta que levo o mealheiro!
A propósito, é melhor não dizeres isso muito alto, não vá o estropício pensar que é um elogio e depois tens de lhe explicar muito devagar, como se ele fosse muito, mas mesmo muito burro... Ah! Espera! Ele já é mesmo... sem ofensa para os pobres bichinhos, claro!
Se não fosse cá por coisas, sem bem os coices que se poderiam aplicar a tal "coisa"... Apre, que é demais!
Tenho dito!
Inté ***

LBG disse...

Pois que, a esse nível, já estivemos os dois bem melhor! Podíamos não estar nos órgãos de comunicação social mais influentes, mas fizemos coisas e tivemos momentos que compensavam largamente tudo o resto. Pois que, apesar de hoje estar a trabalhar num desses tais meios de referência, não vivo metade nem vibro um terço do que acontecia antes. Felizmente, e falo por mim, o tempo não volta atrás, mas estes estes momentos nostálgicos sabem tão bem e são tão reconfortantes... Força aí!

Anónimo disse...

Geralmente as nostalgias sao boas. Mas é preciso continuar a olhar em frente, para tornar possível que as coisas boas um dia se repitam e as coisas más fiquem mesmo para trás!

Beijinhos :)

Anónimo disse...

Que voltem em breve! Nada como trabalhar com bom ambiente.

BlueAngel disse...

scorpiowoman,

tuuuuuuuu yb sabe-la todinha, não é? :-)

lbg,

e em locais como esses nasceram e cresceram amizades como a nossa que este ano atinge uma marca digna de se assinalar! Daquelas amizades sem as quais já não sabemos viver nem respirar e isso é bom, muito bom!!!! Obrigada pela força!!!

mamaíta,

sábias palavras as tuas, minha amiga! E é por isso mesmo que luto todos os dias! :-)

elora,

a produção aumenta e o gosto por aquilo que se faz também!